Sym Fiddle 125 - Um violino na cidade

Elevada modilidade a baixo custo é o forte desta pequena scooter urbana de plataforma plana e roda baixa. Linhas vintage e alma hi-tech, esta Sym revelou-se uma agradável surpresa. Venha conhecê-la.

andardemoto.pt @ 14-6-2015 16:31:27

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Sym Fiddle III 125 | Scooter | Motociclos A1

Texto e foto: Rogério Carmo      Colaboração: Mafalda Cabral



A Fiddle 125 tem sido um sucesso comercial desde que chegou ao nosso mercado. Já na sua terceira versão, lançada no final do ano passado, mantém as linhas charmosas de inspiração retro e vem melhorada sob diversos aspectos.

A começar pelo motor, que ganhou cerca de dois cavalos de potência que favorecem sobretudo a velocidade de ponta, agora superior a 100km/h reais. No entanto, o arranque continua relativamente lento, sobretudo em subida, mas compensado por uma entrega de potência linear ao longo de toda a faixa de utilização. O seu consumo também sofre melhorias, tendo durante este teste registado uma média de 2,51 l/100km.


O painel de instrumentos redesenhado imprime um aspecto mais refinado e as luzes diurnas em LED, além de serem um acréscimo na segurança por aumentarem a visibilidade, conferem um factor de modernidade. Um porta luvas dotado de fechadura no painel frontal proporciona um espaço interessante para despejar os bolsos e acomodar pequenos objectos. Pena que não disponibilize uma tomada de 12V ou USB.

A suspensão é confortável, apenas limitada pelo curto curso que tem bastante dificuldade em “digerir” as maiores irregularidades do piso. Mas ainda assim oferece um bom comportamento em curva, a velocidade mais elevada, mantendo a compostura e a firmeza mesmo sob travagem.

A direção é intuitiva e não mostra hesitações mesmo na correcção das curvas. A travagem mostra-se ligeiramente abaixo da média do segmento, com o travão dianteiro a mostrar pouca dosagem da pressão e o traseiro, de tambor, e pelo menos no caso da unidade testada, a ser francamente escasso sobretudo quando tem que lidar com o peso de um passageiro.



Outra das melhorias desta nova versão consiste no aumento da capacidade do depósito de combustível. Com mais 1,6 litros de gasolina para gastar, a autonomia cresce para valores mais aceitáveis que podem chegar aos quase aos 200km. Em termos de manutenção, as revisões continuam a ser necessárias a cada 3 000 km, e a substituição da correia de transmissão é devida a cada 12.000 km.

De resto a Fiddle mantém-se igual a si própria. Fazendo alarde do seu preço bastante contido, não podemos obviamente ser exigentes com outros aspectos, nomeadamente ao nível dos acabamentos e dos materiais de contrução que são, inquestionavelmente, “low cost”.  Mas a grande manobrabilidade, seja à mão seja a baixa velocidade, a pouca altura do assento ao solo, o baixo peso e o consumo regrado fazem dela uma opção de elevada mobilidade a ter em conta se quisermos enfrentar o caótico trânsito urbano e a dificuldade de estacionamento.

A capacidade de carga é escassa, só sendo aceitável devido aos predicados da plataforma plana, já que debaixo do assento apenas tem espaço para a arrumação de um pequeno capacete “jet”. Mas pode sempre contar com alguns acessórios de fábrica para a tornar mais prática, como o pequeno ecrã frontal, o suporte de carga traseiro, estilo retro, em tubo cromado, ou até uma “Top Case” que, apesar de arruinar a estética simpática desta Sym Fiddle III, proporciona uma maior comodidade e capacidade de carga.


Para ficar a conhecer todas as características técnicas desta scooter, clique aqui. Se está mesmo interessado procure aqui o concessionário Sym mais perto de si!



Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Sym Fiddle III 125 | Scooter | Motociclos A1

andardemoto.pt @ 14-6-2015 16:31:27