Teste SYM Jet14 ABS - Agora mais segura!

Desenhada para bater de forma inapelável o trânsito nas nossas cidades, a Jet14 foi alvo de algumas remodelações por parte da SYM. O motor passa a ser refrigerado por líquido, mas a principal novidade nesta scooter desportiva é que conta agora com travagem de discos e com ABS para segurança extra.

andardemoto.pt @ 14-5-2019 09:45:00 - Texto: Bruno Gomes

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Sym Jet 14 125 LC ABS | Scooter | Motociclos A1

A Jet14 não é propriamente uma novidade para os motociclistas portugueses, principalmente para aqueles que nos últimos anos têm procurado por uma scooter de características desportivas e que seja capaz de se desenvencilhar do trânsito citadino sem qualquer dificuldade. O Andar de Moto testou a primeira geração da Jet14 e descobriu uma scooter que cumpria com o prometido mas sofria um pouco ao nível da travagem.

Pois bem, para 2019 a SYM, diminuitivo de SanYang Motors, foi mais longe e elevou o conceito original para outros patamares, tanto na performance, como também ao nível da segurança. Mas antes de analisar a Jet14 125 ABS do ponto de vista dinâmico, convém perceber o que de novo a SYM instalou nesta scooter desportiva.

O motor continua a ser o mesmo bloco monocilíndrico de 125 cc, com a marca de Taiwan a realizar uma pequena, mas significativa modificação. Do lado direito existe agora um pequeno e compacto radiador, transformando o monocilíndrico de refrigeração a ar para uma unidade de refrigeração por líquido. Com esta mudança a nova Jet14 passa a disponibilizar uma performance ligeiramente superior, com a marca a anunciar 11,3 cv às 8500 rpm, 1 cv a mais em comparação com a versão refrigerada a ar.

A ciclística não foi particularmente modificada, afinal de contas a Jet14, com o “14” do nome a derivar da utilização de jantes nessa medida, sempre se revelou ágil, leve nas trocas de direção, e bastante reativa aos impulsos na direção. No entanto a versão que testámos nas estradas nas redondezas de Aveiro, bem perto da sede do importador nacional da SYM, a Moteo, está agora equipada com algumas novidades, nomeadamente o novo sistema de travões.

Para oferecer a segurança adicional do ABS, a SYM substitui o tambor que existia na primeira geração da Jet14, por um travão traseiro de disco. Assim, a scooter 125 conta agora com travões de disco em ambos os eixos, 260 mm à frente e 220 mm atrás, proporcionado uma eficácia de travagem bastante superior ao modelo que a precede, e que apenas tinha travagem combinada.

Mas com estas modificações, será que a nova SYM Jet14 com ABS e refrigeração por líquido é realmente uma melhoria tão grande em comparação com a versão original? Conforme já referi, as estradas nas redondezas de Aveiro foram o palco escolhido para o nosso primeiro contacto com a nova Jet14. O percurso da apresentação nacional desta scooter não incluiu tanta condução em circuito urbano como seria expectável, mas ainda assim houve alguns momentos em que passámos por zonas de trânsito mais compacto, o que me permitiu avaliar algumas das suas características enquanto scooter citadina.

Com um design que não se modifica muito em relação à anterior versão, a Jet14 mantém as suas linhas de arestas vincadas que lhe conferem uma imagem desportiva e ao mesmo tempo refinada. A qualidade dos materiais está em linha com o preço. Os plásticos estão ao nível expectável para scooters deste segmento, e apresentam uma montagem quase perfeita, que lhe confere qualidade.

A iluminação conta com luzes diurnas em LED, que vincam ainda mais as formas do frontal agressivo onde pontificam as duas óticas. Mais atrás a luz de travão tem um efeito 3D, o que lhe confere uma imagem bastante refinada.

O painel de instrumentos foi totalmente redesenhado, sendo agora totalmente digital, em LCD, que inclui as informações básicas sobre o estado da Jet14, como o indicador de nível de combustível, que baixa lentamente, pois a Jet14 revela-se bastante poupada. Infelizmente neste primeiro contacto não nos foi possível confirmar os consumos, pelo que apenas nos podemos guiar pelo indicador digital.


Um toque na ignição e o motor monocilíndrico acorda facilmente para a vida, sendo mais agradável de explorar. Comporta-se de forma suave, sem vibrações em excesso. Pelo menos até chegarmos perto do limite, às 10.000 rpm, altura em que estaremos a rolar a uns confortáveis 100 km/h sem sentir que a Jet14 está sem fôlego. É ainda assim um regime para o qual a Jet14 não foi pensada, pelo que autoestradas ou percursos mais abertos não são o seu ambiente natural.  

De facto esta SYM mostra a sua mais valia nos percursos citadinos ou mais retorcidos. O seu baixo peso, de apenas 128 kg (a seco), permite “atirar” a scooter de um lado para o outro sem qualquer esforço. O conjunto revela um caráter desportivo, com as suspensões, bastante firmes, a penalizarem um pouco o conforto.

Por um lado permitem assumir uma condução mais agressiva, que apenas é limitada pela reduzida distância livre ao solo do lado esquerdo. Um motociclista, mesmo que não seja muito atrevido, rapidamente vai estar a raspar o descanso lateral da Jet14. No nosso contacto e em companhia de outros jornalistas dos meios, a sinfonia de metal a raspar no asfalto foi uma companhia constante ao longo de todo o percurso que fizemos aos comandos da Jet14.

As suspensões oferecem uma leitura aceitável do piso e a roda da frente sente-se plantada no asfalto, embora nas superfícies mais degradadas, e isso não é difícil de encontrar em Portugal, todo o conjunto sofra um pouco devido à sua rigidez. Felizmente o assento, esguio, está relativamente bem almofadado, pelo que os maiores impactos são, de alguma forma, suavizados.

E quanto à travagem com ABS? Bom, se muitos dos que conduziram a anterior Jet14 com travagem combinada se queixaram da pouca sensibilidade dos travões (combinação de disco / tambor), desta feita não terão de se preocupar! A utilização de discos em ambos os eixos conferiu maior “feeling” ao apertar a manete. Travei várias vezes ao máximo que pude, e de todas as vezes o ABS funcionou de forma eficaz. Este sistema no entanto só funciona para evitar o bloqueio da roda da frente, pelo que a roda traseira continuará a bloquear se abusarmos da força que aplicamos na manete esquerda.

Convém ainda referir que no capítulo da utilização, ou melhor, da facilidade de utilização, a SYM Jet14 merece nota elevada! A plataforma plana garante que temos espaço suficiente para colocar os pés da forma mais confortável possível. O assento baixo, a menos de 800 mm do solo, é uma boa característica para condutores menos experientes e que precisam da confiança extra de saber que conseguem chegar com os pés ao solo em qualquer momento.

 Debaixo do assento existe espaço suficiente para um capacete integral, desde que não tenha saídas de ventilação grandes e pronunciadas. E é também debaixo do assento que encontramos um precioso corte de corrente, que quando ligado impede que os “amigos do alheio” coloquem a Jet14 a trabalhar de forma fácil.


Veredicto SYM Jet14 ABS

As linhas modernas e agressivas, dentro do bom estilo desportivo, não escondem as intenções desta SYM Jet14. Com um preço muito ajustado para o segmento, pode-se concluir que a atualização à Jet14 foi bem conseguida e merece nota bastante positiva. Até porque a Jet14 vem acompanhada de uma garantia de fábrica de cinco anos, ou 100.000 km.

Galeria SYM Jet14 ABS

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

Sym Jet 14 125 LC ABS | Scooter | Motociclos A1

andardemoto.pt @ 14-5-2019 09:45:00 - Texto: Bruno Gomes