MotoGP – Johann Zarco e KTM separam-se no final da temporada

Piloto francês pediu à KTM Racing para dar por terminada a sua ligação ao fabricante austríaco um ano antes do fim do seu atual contrato. A KTM aceitou o pedido de rescisão, e Zarco estará livre para assinar por outra equipa para 2020. Equipa de fábrica da KTM tem de procurar um novo piloto.

andardemoto.pt @ 12-8-2019 10:24:31

Através de um comunicado divulgado hoje, 12 de agosto, um dia após o Grande Prémio da Áustria, a KTM Racing confirmou os rumores que ontem começaram a circular no paddock do Mundial de Velocidade. O website alemão Speedweek avançou a hipótese, e agora temos a confirmação do que já se esperava há muito tempo: Johann Zarco e a KTM não continuam juntos em 2020!

Em cima da mesa esteve a hipótese de Zarco abandonar a equipa já, sendo que nesse caso para o seu lugar a KTM já tinha escolhido Mika Kallio, o finlandês que é piloto de testes da KTM em MotoGP, mas o francês promete focar-se em dar o seu melhor nas oito corridas que faltam até ao final da temporada para conseguir dar à KTM os melhores resultados possíveis.

Depois de dois títulos de Moto2 e de ter brilhado aos comandos das Yamaha satélite, da equipa Tech3, Johann Zarco tornou-se num dos pilotos mais “apetecíveis” de MotoGP. De “rookie” passou a ser um piloto que habitualmente lutava pelo Top 5 e, em algumas ocasiões, pelas vitórias na categoria rainha.

Antes de se confirmar a sua mudança para a equipa de fábrica da KTM, fazendo dupla com Pol Espargaró, Zarco foi o centro dos rumores de transferências na temporada passada, com a Honda a mostrar-se particularmente interessada em colocar Zarco ao lado de Marc Marquez.

Nesse momento, e antes de dar o “Sim” à KTM, Johann Zarco procurou da Honda a certeza de que não seria apenas o Nº2 da Repsol Honda, situação que não foi aceite, aliás, muito dificilmente seria pois Marquez é claramente o piloto de topo em MotoGP, pelo que o francês optou então por rumar à KTM e ser, inicialmente, o piloto “ponta de lança” da casa austríaca no seu projeto de MotoGP.

Infelizmente para Zarco e para a KTM, a adaptação à RC16 não foi, de todo, conseguida. E o que parecia um sonho passou a pesadelo.

Aos primeiros maus resultados em pista seguiram-se alguns comportamentos “estranhos” fora de pista, factos sublinhados pelo responsável da equipa de fábrica Pit Beirer, e ainda mais pelo CEO da KTM, Stefan Pierer, que chegou mesmo a afirmar que Johann Zarco tinha um problema de seu nome Miguel Oliveira, dando a entender que o português estaria na “pole position” para assumir o lugar de Zarco a qualquer momento.


Pois bem, com o anúncio de que Johann Zarco deixa um lugar livre na Red Bull KTM Factory em 2020, o português, que fez um brilhante resultado no Grande Prémio da Áustria no Red Bull Ring, e que foi altamente elogiado pela cúpula diretiva da KTM e também por Hervé Poncharal, diretor da Tech3, seria a escolha óbvia para entrar na equipa de fábrica da KTM.

No entanto o próprio Hervé Poncharal, em declarações ao Speedweek, ao ser questionado sobre essa hipótese, faz questão de sublinhar que “Foi-me prometido pela KTM hoje que o Oliveira irá estar na Tech3 em 2020”.

A situação poderá mudar a qualquer momento, pois a KTM não tem atualmente grande escolha em termos de pilotos que possam entrar na equipa de fábrica e obter os resultados que o Miguel Oliveira já demonstrou que consegue obter.

Se esquecermos o português e assumirmos que ficará na Tech3 pelo menos por mais uma temporada, as opções em cima da mesa são três: Dani Pedrosa, Jack Miller, e Jorge Lorenzo.

Em relação a Dani Pedrosa, Hubert Trunkenpolz, da KTM, afirmou ao Speedweek que o espanhol apenas assinou contrato com a marca para ser o piloto de testes de MotoGP, ao lado de Mika Kallio. Pedrosa, que recentemente voltou às pistas depois da recuperar de lesão, não pretende voltar à competição, e já o disse à KTM.

Mas Trunkenpolz, que não esconde que Pedrosa é o seu favorito para fazer dupla com Pol Espargaró, diz também agora que a situação mudou com Zarco, a KTM irá novamente sentar-se à mesa com Pedrosa para perceber se o espanhol não muda de opinião e aceita regressar ao MotoGP no próximo ano.


Quanto a Jack Miller, o australiano tem vindo a ter bons resultados aos comandos da Ducati da Pramac. Miller não se mostra particularmente afetado por ser um piloto que ainda não tem o seu futuro, pelo menos publicamente, assegurado por um novo contrato.

De facto há muitos rumores que rodeiam Miller, incluindo uma troca para a Repsol Honda que veria Jorge Lorenzo seguir o caminho inverso para a Pramac Ducati. Mas isso não irá acontecer.

Jack Miller terá exigido um valor monetário anual bastante superior ao que recebe atualmente, e a Ducati, que de início não parecia inclinada para aceitar essas exigências, estará agora mais recetiva a aceitar os termos propostos pelo australiano. Ao que tudo indica, e isto são apenas rumores ainda não confirmados, Jack Miller já terá inclusivamente assinado o novo contrato para ficar na Pramac, sempre com uma moto de fábrica, estando assim também fora das possibilidade da KTM.

A terceira hipótese mais óbvia para a KTM é Jorge Lorenzo.

O espanhol, três vezes campeão de MotoGP, está fora de ação há já algum tempo depois da queda sofrida na primeira sessão de treinos livres do GP da Holanda em Assen. Mas, mesmo longe do paddock, o seu nome continua a dar muito que falar!

A Ducati esteve, de acordo com o manager do espanhol, a negociar um possível regresso de Lorenzo à casa italiana, mas Alberto Puig, diretor da equipa Repsol Honda, rapidamente fez saber a Lorenzo e à Ducati que existe um contrato em vigor com o piloto espanhol até final de 2020, contrato esse que a Honda quer ver cumprido integralmente.

No entanto a situação mudou com a saída de Johann Zarco da KTM.

A Repsol Honda terá a oportunidade de voltar a tentar colocar o francês na box ao lado de Marc Marquez. No entanto a Honda, mais precisamente Alberto Puig, não terá ficado nada agradada com a forma como Johann Zarco terminou as negociações há um ano, pelo que por uma questão de orgulho, a Honda poderá não aceitar de ânimo leve entrar em negociações com Zarco.

Já a KTM Racing terá a oportunidade de contratar Jorge Lorenzo que, embora todos tenhamos visto as dificuldades de adaptação a motos como Ducati ou mesmo à Honda, sabemos também que é um dos melhores pilotos de MotoGP, e que se conseguisse acertar com a KTM RC16 poderia ser uma enorme mais-valia para a marca austríaca.

Será que Jorge Lorenzo na Red Bull KTM Factory consegue adaptar-se à RC16? E, mais importante ainda, será que Lorenzo está curado das suas muitas lesões?

andardemoto.pt @ 12-8-2019 10:24:31


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto