Quais as diferenças entre uma MotoGP e uma desportiva de estrada?

O piloto francês Sylvain Guintoli volta ao YouTube para nos explicar as principais diferenças entre um protótipo de MotoGP e uma desportiva de estrada.

andardemoto.pt @ 20-4-2020 17:23:54

O antigo piloto de MotoGP e campeão do mundo de Superbike está a aproveitar da melhor forma o confinamento em sua casa devido à pandemia Covid-19. Sylvain Guintoli iniciou um canal oficial no YouTube e em poucos meses disponibilizou diversos vídeos interessantes sobre MotoGP e condução de motos desportivas.

Os conhecimentos do piloto francês, que há muitos anos se mudou para Inglaterra para viver bem perto do circuito de Donington, permitem-lhe criar conteúdos extremamente valiosos para todos nós, e desta feita Guintoli decidiu abordar uma temática que nos deixa muitas mais dúvidas do que certezas.

Sylvain Guintoli, piloto de testes de MotoGP para a equipa Ecstar Suzuki, decidiu explicar em vídeo quais são as principais diferenças entre um protótipo de MotoGP e uma desportiva de estrada.

LEIA TAMBÉM – SYLVAIN GUINTOLI EXPLICA OS BENEFÍCIOS DE ESTICAR A PERNA NAS TRAVAGENS



Desde motor, passando pela ciclística, travagem, pneus e até dimensões das motos, Guintoli aborda os temas que na sua opinião mais diferenciam uma MotoGP, que pode custar bem mais de 3 milhões de euros, de uma desportiva de estrada como a Suzuki GSX-R1000 com um valor aproximado de 20.000 euros.

No vídeo Sylvain Guintoli fala em inglês e permite aos seus seguidores ativarem as legendas, mas desta feita temos apenas a opção em italiano. Por isso ficam aqui os pontos principais referidos pelo piloto francês:

- Motor: Não pode dizer a potência real de uma MotoGP, mas Guintoli assume que são bem mais potentes que as desportivas de estrada com 200 cv. Uma MotoGP só fará a diferência nos circuitos mais longos, como Sepang. Em circuitos curtos como Donington Park a diferença não será tão grande. A potência de uma MotoGP em 4ª, 5ª ou 6ª é enorme até aos 330 km/h, enquanto numa desportiva de estrada a moto começa a acalmar.

- Caixa de velocidades: A desportiva de estrada como a GSX-R1000 utiliza o “quickshift” para subir e descer de relações. Funciona bem numa moto com 200 cv. Mas uma MotoGP tem mais de 250 cv, pelo que Guintoli afirma que uma caixa normal de estrada não serve por causa das forças aplicadas no momento da troca de caixa. As caixas “seamless” de MotoGP são mais suaves e atenuam o stress sofrido pela caixa de velocidades.




- Eletrónica: Uma MotoGP tem um pacote eletrónico que permite ajustar os diversos parâmetros de uma forma quase infinita. Pelo contrário, uma desportiva de estrada conta com parâmetros pré-definidos e níveis de intervenção ajustáveis.

- Geometria do chassis: Numa MotoGP existe muito mais estabilidade em travagem, a moto é mais comprida, e o braço oscilante também permite entregar mais potência sem tantos “cavalinhos”. Uma MotoGP é um “animal” de corridas, mais comprida e mais dura. Uma desportiva de estrada permite curvar bem a baixa velocidade como numa MotoGP.

- Travões: Uma MotoGP utiliza travões de carbono. A sensação de travagem é bastante diferente dos travões de aço usados numa desportiva de estrada com ABS. Guintoli afirma que com a Suzuki GSX-R1000 atingiu forças de até 1,5 G. Numa MotoGP a força média de travagem é de 1,5 G, mas a força máxima atinge os 2 G! O que demonstra a eficiência dos discos de carbono e também da geometria do chassis.

- Pneus: Para Guintoli, os pneus são a grande diferença. Os pneus de estrada desportivos que a GSX-R1000 tem, os Bridgestone R11, são bons, mas o rendimento proporcionado pelos pneus protótipo Michelin é infinitamente superior. Como se portaria uma desportiva de estrada com pneus de MotoGP? Nem Sylvain Guintoli sabe, mas gostava de saber!



- Suspensões: Se na dianteira o piloto de testes da Ecstar Suzuki não encontra tanta diferença entre uma MotoGP e uma desportiva de estrada, na traseira a situação muda por completo. A traseira de uma MotoGP é muito mais rija, nem mesmo quando se senta nela a moto mexe. Isto acontece para poder aproveitar todo o “grip” do pneu traseiro. Numa moto de estrada o amortecedor traseiro tem de ser mais cómodo.

- Peso: Uma MotoGP, sem combustível, tem de ter um peso mínimo de 157 kg. Uma desportiva de estrada como a GSX-R1000 tem um peso a cheio ligeiramente acima dos 200 kg. Isto significa uma diferença, mesmo com a MotoGP atestada de combustível, de cerca de 40 kg.

- Dimensões e posição de condução: O piloto francês destaca que uma MotoGP pode parecer pequena, mas na realidade é bastante grande e oferece uma boa liberdade de movimentos. A posição dos avanços numa moto de estrada é muito fechada, enquanto nas MotoGP os avanços ficam mais abertos, com o piloto a poder transmitir mais força à direção. Os poisa-pés de uma desportiva de estrada estão mais baixos do que numa MotoGP.


Vídeo - As diferenças entre uma MotoGP e uma desportiva de estrada

andardemoto.pt @ 20-4-2020 17:23:54


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto