AMA - Associação de Apoio ao Motociclista Acidentado

Acabar com a precariedade a que muitos motociclistas e respectivas famílias ficam sujeitos após um acidente, é o motivo que leva ao nascimento da AMA.

andardemoto.pt @ 5-6-2019 15:34:25

O espírito filantrópico e de cidadania que sempre caracterizou a comunidade motociclística portuguesa, tem sido frequentemente confirmado com o apoio a diversas causas, ao longo dos anos, mas muito poucas foram de apoio aos próprios motociclistas. Esse foi precisamente o tema que despoletou todos os acontecimentos que culminam com o aparecimento desta nova associação.

Se fazemos tanto pelos outros, porque não fazê-lo também pelos nossos ?


Por isso a AMA - Associação de Apoio ao Motociclista Acidentado, é uma entidade cujo propósito e função é proporcionar, de acordo com as suas capacidades, ajuda aos motociclistas acidentados, assim como, por inerência e numa fase mais avançada, quando conseguir uma maior dimensão logística e financeira, prestar também apoio às respectivas famílias.

A AMA surgiu a partir de conversas e trocas de ideias entre os vários elementos dos clubes envolvidos na organização da Bênção dos Capacetes de 2018. Assim, aquando do almoço de encerramento realizado pelos clubes organizadores do evento, alguns desses elementos juntaram-se para desenvolver a ideia de criar uma associação sem fins lucrativos, de carácter solidário e filantrópico, que pudesse servir o tão nobre propósito de ajudar e socorrer os motociclistas acidentados, à semelhança do que já existe noutros países europeus.

Recentemente legalizada, a AMA é e será sempre uma associação independente de qualquer órgão oficial do estado, assim como será sempre independente de qualquer clube, federado ou não federado, ou grupo Motard.

Com esta opção a associação pretende manter-se completamente isenta e livre de qualquer vínculo ou condicionantes que possam interferir num funcionamento justo e idóneo, assim como assegurar uma total mobilidade e versatilidade nas suas capacidades de relacionamentos institucionais.

A AMA tem como associados honorários todos os clubes, grupos Motards, construtores, representantes e concessionários, retalhistas, pilotos, entidades oficiais e estatais, dos quais se espera todo o apoio possível, seja na forma de contribuições directas, seja na ajuda logística, na colaboração em organização de eventos ou actividades, na sua divulgação, etc.


Uma Associação diiferente...


Esta associação, constituída em escritura e registada oficialmente em Coimbra, tem a sua sede, a título meramente provisório, num espaço graciosamente cedido pelo Câmara Municipal de Coimbra, e está estruturada na sua organização interna como a maioria das associações, com uma direcção, assembleia geral, estatutos e afins.

Mas destaca-se pela existência de um Conselho Científico, que será o garante da idoneidade da instituição, assim como do rigor deontológico aplicado às futuras acções e intervenções da associação, analizando as candidaturas e deliberando sem estar sujeita a qualquer interferência ou ingerência da Direcção ou da Assembleia Geral.

Este conselho é formado por três elementos idóneos, oriundos daquelas que foram consideradas as áreas essenciais à análise e deliberação justa e isenta de cada caso, a saber:

  • Professor Doutor Abel Nascimento, cirurgião, ortopedista, professor catedrático de medicina, mundialmente requisitado ao mais alto nível, com largos anos de experiência em casos de motociclistas traumatizados e acidentados.
  • Professor Doutor Jorge Julião, professor da Universidade Católica, nas áreas de Economia e Engenharia.
  • Doutor Simões de Almeida, magistrado, Procurador do Ministério Público, com vastíssima experiência de largos anos na justiça, e profundo conhecedor da realidade rodoviária portuguesa em geral e motociclística em particular.

Para já, as linhas de ação da AMA são as seguintes:


  • Orientação a nível jurídico, aconselhando e encaminhando situações que necessitem desta prestação;
  • Orientação de tipo social, ajudando o motociclista acidentado junto dos órgãos públicos ou privados de caráter social, acompanhando e orientando até na leitura e no preenchimento de formulários, atuando junto das entidades públicas;
  • Orientação junto das seguradoras, prestando esclarecimentos mais pormenorizados relativamente ao seguro/processos do motociclista, esclarecendo dúvidas, atuando junto das seguradoras entre outros;
  • Orientação médica, observando relatórios e explicando com clareza determinadas situações passíveis de mal entendidos ou dúvidas, bem como dar “segundas opiniões”;
  • Apoio Financeiro, sendo que este apoio pode ser oferecido de diferentes formas: através de pagamentos, materiais e outros.


Mais ainda do que qualquer outra associação, e para cumprir o seu propósito, a AMA necessita de financiamento para a sua actividade. E para isso está já em andamento a primeira edição do Moto’R Show, um grandioso evento que se vai realizar em Coimbra, nos próximos dias 14 a 16 de junho de 2019 (clique para ver mais), e que continuará anualmente a ser uma das fontes de financiamento da recém criada associação.

Mas a direcção tem outros planos na manga, que incluem contribuições de grandes empresas e das seguradoras, sendo que todos os que estão ligados ao mundo das motos devem ser os primeiros a contribuir para dar o exemplo.

Para símbolo, no seu logótipo, a AMA adoptou a imagem da obra "Francisco, o maior coração do mundo” instalada em Fátima, uma escultura em ferro, com cerca de 12 metros de altura e 12 de largura, da autoria de Fernando Crespo, que pretende homenagear o Papa Francisco,”um homem simples" e de uma "humanidade que é tocante", que visitou Fátima nos dias 12 e 13 de maio de 2017, e cujos princípios representam o espírito de solidariedade dos motociclistas.

Para mais contactos com a AMA - Associação de Apoio ao Motociclista Acidentado pode ligar-se à sua página oficial no Facebook.

andardemoto.pt @ 5-6-2019 15:34:25