MV Agusta Superveloce Alpine – A união de duas marcas icónicas

A MV Agusta e o fabricante de automóveis desportivos Alpine decidiram unir forças. O resultado é uma edição especial e limitada da desportiva retro da casa de Varese. A Superveloce Alpine é a união perfeita de duas marcas icónicas.

andardemoto.pt @ 10-12-2020 18:02:25

A união entre o mundo das duas e das quatro rodas já proporcionou o aparecimento de motos fantásticas. Nos tempos mais recentes a Yamaha e a sua XSR900 Abarth ou a Ducati Diavel 1260 Lamborghini são bons exemplos do que acontece quando os fabricantes de motos juntam forças aos fabricantes de automóveis.

Agora foi a vez de mais duas marcas icónicas unirem forças: a MV Agusta e a Alpine. Esta união entre o fabricante italiano e o emblemático fabricante francês de automóveis desportivos, e que lançou no mercado o A110 em 2017, resulta numa edição especial da desportiva retro da casa de Varese e que ficará conhecida como a Superveloce Alpine.

Todas as motos serão numeradas e recebem um certificado de autenticidade devidamente assinado pelos responsáveis da MV Agusta e da Alpine.

Vídeo de apresentação da MV Agusta Superveloce Alpine


Foi no Monaco Design Studio, um conceito de luxo nascido em meados deste ano para criar motos únicas e exóticas para os clientes mais exigentes da MV Agusta, que se criaram as linhas que unem a Superveloce ao Alpine A110.

Partindo da normal e já conhecida Superveloce 800, e assim mantendo as suas características técnicas, a equipa de designers da MV Agusta aplicou alguns dos detalhes que podemos encontrar no A110.

O principal destaque é a magnífica cor azul que cobre as carenagens aerodinâmicas da Superveloce Alpine. Um tom que replica na perfeição o azul característico da Alpine, e que é ainda mais acentuado devido ao contraste provocado por algumas carenagens pintadas em cinzento.

Nas carenagens laterais o logótipo “A” em relevo da marca francesa indica que estamos na presença de uma moto especial, e isso é depois confirmado quando verificamos os detalhes da nova MV Agusta Superveloce Alpine.



O forro do assento é em Alcantara com costuras azuis, as jantes pintadas de preto com pequenas partes dos braços das jantes a deixarem visualizar o metal na sua cor natural replicam as jantes do Alpine A110, enquanto a união entre a MV Agusta e a Alpine é reforçada através da utilização de um guarda-lamas dianteiro exclusivo e com as cores das bandeiras dos dois países.

O painel de instrumentos tem 5 polegadas de diâmetro e conta com ecrãs personalizados. Permitindo a ligação por Bluetooth ao smartphone, a MV Agusta Superveloce Alpine permite que o proprietário utilize a segunda geração da app MV RIDE e assim usufrua de uma série de funcionalidades adicionais nas quais se destaca a possibilidade do painel de instrumentos servir de “espelho” do smartphone e assim o condutor visualizar as informações do GPS diretamente na moto, ou por exemplo poder gravar e partilhar os dados da viagem com todos os clientes MV Agusta registados na app MV RIDE.


Como esta é uma moto especial e por isso mais sujeita a estar debaixo de olho de ladrões, a MV Agusta instala como oferta um localizador Mobisat. Através deste sistema o proprietário tem a possibilidade de saber a geolocalização da Superveloce Alpine em tempo real, em qualquer ponto do planeta.

Sendo uma moto onde a palavra “exclusividade” se aplica com mais força, a MV Agusta optou por utilizar diversos componentes em fibra de carbono: condutas da admissão, protetor de corrente, ou ainda as carenagens inferiores são alguns dos exemplos.

Com uma produção limitada a apenas 110 exemplares, uma referência ao Alpine A110, a Superveloce Alpine é entregue ao proprietário juntamente com um kit Racing. Este kit de acessórios tem por objetivo permitir que a moto seja explorada em circuito.



O sistema de escape Arrow de três ponteiras – duas do lado direito e uma do lado esquerdo –  substitui o habitual sistema de três ponteiras sobrepostas.

Neste caso a Superveloce Alpine deverá ser atualizada com uma centralina específica, o que por sua vez permite ao motor tricilíndrico de 798 cc, já de acordo com as normas Euro5, disponibilizar 153 cv em vez dos habituais 147 cv às 13.000 rpm. De referir que este kit Racing não tem homologação para uso em estrada e inclui ainda uma valiosa capa para guardar a moto e proteger do pó.

Em pista o proprietário poderá também utilizar a app MV RIDE para registar as suas voltas ao circuito. Depois pode visualizar diversos dados no telemóvel ou descarregar toda a telemetria para um PC, onde poderá então estudar diferentes estratégias de melhorar os seus tempos por volta.

Com um peso a seco de apenas 165 kg com kit Racing (173 kg a seco sem o kit Racing), a MV Agusta Superveloce Alpine dá uso a um novo sistema de travagem. Apesar do “hardware” ser idêntico ao das já conhecidas Superveloce 800, o “cérebro” que controla a travagem é totalmente novo e, de acordo com Brian Gillen, responsável pelo R&D da MV Agusta, um passo em frente em comparação com os sistemas utilizados até agora.


Graças a uma nova centralina de ABS desenvolvida pela Continental, e que faz a sua estreia na Superveloce Alpine, o condutor desta desportiva retro tem à sua disposição um sistema ABS que para além da função em curva tem ainda a capacidade de permitir travar ao máximo sem que o ABS seja obrigado a intervir.

Para além de maximizar a aderência do pneu dianteiro no momento da travagem, a centralina Continental MK100 RLM garante que o condutor pode prolongar a travagem mesmo em inclinação em curva. Nas travagens mais fortes o sistema permite que a traseira levante ligeiramente, mais uma vez colocando peso na dianteira para maior capacidade de travagem, mas depois obriga a traseira a baixar para que o conjunto de mantenha estável.

Com Timur Sardarov, CEO da MV Agusta, a garantir que a sua marca não irá dividir a produção da Superveloce Alpine pelos diversos mercados, o que significa que as 110 unidades serão entregues aos clientes que forem mais rápidos a fazer a reserva, e embora não tenha sido ainda confirmada a data de entrega desta edição especial, a MV Agusta acredita que não vai demorar muito a esgotar a produção.

E isso independentemente do preço anunciado: 36.300€.

andardemoto.pt @ 10-12-2020 18:02:25

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews