Moto Guzzi V85 TT, V9 e V7 Centenario – A águia de Mandello del Lario está de parabéns

A 15 de março de 1921 nascia a Moto Guzzi. Um século depois a águia de Mandello del Lario está de boa saúde e celebra a ocasião com o lançamento de uma edição especial Centenario para os modelos V85 TT, V9 e ainda a V7.

andardemoto.pt @ 22-1-2021 10:50:00

Quando a 15 de março de 1921 nasceu a “Società Anonima Moto Guzzi”, os seus fundadores tinham como objetivo “Construir e vender motos e qualquer outra atividade relacionada com a indústria mecânica”. Um século depois dessa data a Moto Guzzi revela estar de boa saúde, com uma renovada gama para 2021 e com a “águia” de Mandello del Lario preparada para celebrar os primeiros 100 anos de vida da melhor forma.

Para além das versões já anunciadas da V85 TT, V9 ou da nova V7, a Moto Guzzi acaba de revelar as novas edições especiais Centenario destes três modelos italianos. As V85 TT, V9 e V7 Centenario apenas serão fabricadas e comercializadas em 2021, o que as tornará num alvo apetecível para colecionadores e amantes da Moto Guzzi.

Estas três Centenario destacam-se pelo seu esquema cromático exclusivo, elegante e evocativo de uma herança única inspirado na lendária 8 Cilindri de 1955, uma moto que nasceu para competir na categoria 500 cc do Campeonato do Mundo.


Este importante marco na história das motos tem um elegante esquema cromático assente no espírito da competição, combinando o metal do depósito de combustível com o verde e o castanho. Cores que também caraterizaram a 350 Bialbero, uma das motos com mais vitórias da história, a dominadora na classe 350 do World Championship GP Motorcycle Racing, com um recorde de 9 títulos mundiais consecutivos.

Verde foi também a primeira cor utilizada pela Moto Guzzi com a Normale, o primeiro modelo e provavelmente o mais icónico da marca. O The Style Centre reinterpretou este modelo numa visão moderna, com um acabamento mate e associado às cores metálicas que expressam a solidez e a autenticidade da marca de Mandello del Lario que tem na águia de asas abertas a sua imagem de marca.

As novas Moto Guzzi V85 TT, V9 e V7 Centenario contam ainda com alguns detalhes únicos, como por exemplo o logótipo que assinala o 100º Aniversário da Moto Guzzi.


Diversas celebrações em 2021 que terminam nas Giornate Mondiali Moto Guzzi


Para assinalar da melhor forma este aniversário dos primeiros 100 anos de vida, a Moto Guzzi não só lança no mercado estas edições especiais Centenario, como também prepara um conjunto de atividades ao longo de 2021.

As diferentes ações que visam mostrar aos motociclistas a história e relevância da marca italiana nascida em 1921 irão acontecer nos mais variados formatos, com a Moto Guzzi ainda a guardar segredo dos detalhes dessas atividades, até porque a situação de pandemia não estará a permitir confirmar todos os procedimentos.

No entanto a Moto Guzzi já revelou com a celebração do 100º Aniversário da marca culminará nas Giornate Mondiali Moto Guzzi (GMG). Acontecem de 9 a 12 de setembro próximo em Mandello del Lario, local que ainda hoje serve de coração da Moto Guzzi e onde podemos encontrar a fábrica de onde saem todas as Guzzi que são produzidas.

100 Anos de história


A Moto Guzzi nasceu a 15 de março de 1921 quando foi fundada a "Società Anonima Moto Guzzi”, com o objetivo de “construir e vender motos e qualquer outra atividade relacionada com a indústria mecânica”. E foi precisamente nesse momento, em honra de um camarada de armas de um dos fundadores, que a águia foi escolhida como símbolo da marca.

Desde então, ganhou notoriedade, respeito e admiração.

Em consequência, a sede operacional foi aberta em Mandello del Lario, no mesmo local onde as Moto Guzzi são produzidas atualmente, sendo uma marca que marcou profundamente a história das motos e cuja memória nos leva até à GT 500 Norge (1928), conduzida até ao Circulo Ártico por Giuseppe Guzzi, irmão do fundador Carlo, à Airone 250 (1939) e à Galletto (1950).



Na altura, quando se estreou o túnel de vento – o primeiro do mundo para motos, que pode hoje ser visitado – a marca contava com nomes como Umberto Todero, Enrico Cantoni e um designer que se tornaria uma lenda: Giulio Cesare Carcano, pai dos 285 km/h da Otto Cilindri (em 1955) e dos protótipos que, entre 1935 e 1957, venceram 15 títulos de velocidade e 11 Tourist Trophies.

Nos anos 60, após os modelos Stornello e Dingo Light, a Moto Guzzi evoluiu para o V-twin a 90° de 700 cc com cardan, destinado a tornar-se o símbolo da marca com motos tão lendárias como a V7 Special, V7 Sport, Califórnia e a Le Mans.

andardemoto.pt @ 22-1-2021 10:50:00


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews