Análise Blusão Merlin Hixon

Um blusão de cabedal de estilo clássico, prático resistente e polivalente, para uma utilização diária e não só.

andardemoto.pt @ 10-1-2020 13:20:07 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: Luis Duarte

Há já mais de um ano que tenho andado a usar este Blusão Hixon, que está à venda em Portugal nas lojas MotoSpazio e Officina Moto. 

A Merlin Bike Gear é uma marca britânica de vestuário de motociclismo, fundada em 2011, que oferece uma variada gama de produtos de elevada qualidade, com uma excelente relação qualidade-preço, concebidos por técnicos com experiência ao mais alto nível, nomeadamente com pilotos de topo de diversas modalidades como MotoGP, WSBK e BSB e que desta forma partilham os seus conhecimentos com o motociclista do dia-a-dia, utilizando diversos materiais inovadores de fabricantes de referência.

Desde a primeira vez que vesti o Merlin Hixon que fiquei rendido à forma como assenta perfeitamente na minha fisionomia. Ombros, cotovelos, cintura, tudo bateu certo. Extremamente confortável, tem-se revelado um excelente companheiro para todas as ocasiões.

Tenho podido compará-lo, em situações reais, com outros blusões de cabedal que também uso frequentemente, e o Merlin Hixon é um dos mais polivalentes que tenho. Mesmo quando comparado com outros de gama mais alta, ou mais estilosos, qualquer deles bastante mais caro, o Merlin Hixon é aquele que normalmente escolho quando “tenho que ir aqui ou ali e já volto”.

Ainda assim, já foi de Lisboa ao Porto e ao Algarve algumas vezes, naquelas pequenas tiradas rápidas de ida e volta.


Efectivamente não será um blusão para grandes viagens, situação em que a meteorologia é menos previsível, mas acho-o perfeito para uma utilização no dia-a-dia. Não é demasiado pesado, nem se torna demasiado quente nos dias de calor, sobretudo devido ao seu forro em malha 3D que proporciona alguma ventilação, podendo ser vestido por cima de uma simples “T-shirt” sem corrermos o risco de que nos fique colado à pele com a transpiração.

Também nos dias mais frescos, sobretudo com o colete térmico instalado, cumpre a sua missão na perfeição. Até já apanhou umas pequenas chuvadas, e apesar de nunca lhe ter dado nenhum tratamento de impermeabilização, também nunca me deixou verdadeiramente ensopado. 

A sua pele tem um acabamento rugoso que lhe confere o aspecto mate que vai ganhando uma patina muito interessante ao longo do tempo. Além disso, a sua espessura também garante que, em caso de queda, o alcatrão tenha bastante para mastigar antes de chegar à minha própria pele.

Os bolsos são práticos e revelam uma boa capacidade, sobretudo os exteriores, de cima, onde o telemóvel cabe na perfeição.

Possui protecções homologadas nos ombros e nos cotovelos, e uma bolsa pronta a receber uma protecção dorsal que pode ser adquirida em separado e que, em prol do conforto, confesso que não uso. Nos ombros apresenta painéis almofadados que lhe conferem um aspecto luxuoso exclusivo.


Os fechos, metálicos, a condizer com o estilo “racer”, são da marca YKK que por si já demonstram uma preocupação do fabricante em aumentar a sua longevidade. E o que é certo é que, até agora, não há sequer indícios de uso excessivo, apesar de, como disse, o usar frequentemente e de já ter acumulados uns bons milhares de quilómetros.

Os ajustes da cintura, em Velcro, são uma mais-valia, permitindo que nos dias mais frescos se possa usar um “hoodie” ou camisola grossa e reapertá-lo de acordo.

Para isso ainda conta com fecho “zipper” interior, para ligar às calças, aplicado numa generosa fita elástica para não restringir os movimentos.

Se a sua “cena” são os blusões de cabedal de inspiração retro, e se não quer gastar uma fortuna, já que o Merlin Hixon custa apenas 349€, então aconselho-o a ir experimentá-lo!

andardemoto.pt @ 10-1-2020 13:20:07 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: Luis Duarte


Clique aqui para ver mais sobre: Notícias de Equipamentos e Acessórios para Motos