MotoE – Incêndio numa moto durante a noite assusta o paddock

O paddock da Taça do Mundo MotoE voltou a ter uma noite de sobressalto. A Energica Ego Corsa de Alessandro Zacchone incendiou-se durante a noite, mas a rápida resposta da equipa de bombeiros das MotoE evitou o pior.

andardemoto.pt @ 16-7-2020 10:46:33

Para além das equipas de MotoGP, Moto2 e Moto3, que testaram antes do início do Grande Prémio de Espanha este fim-de-semana, o paddock do circuito de Jerez Ángel Nieto também recebe o chamado E-Paddock, o espaço criado pela Dorna em exclusivo para as motos elétricas da Taça do Mundo MotoE.

Apesar de ainda não existir nenhuma informação em relação às causas, sabemos que durante a noite, pelas 23 horas, deflagrou um incêndio na Energica Ego Corsa que é pilotada por Alessandro Zacchone.

A moto estava guardada juntamente com as outras Energica, mas ao contrário do que sucedeu em março de 2019, desta vez a equipa de bombeiros que acompanha em exclusivo as MotoE, conseguiu dominar as chamas e evitar que mais motos ou mesmo o E-Paddock sofressem danos.

De momento não se sabe ainda o que causou o incêndio.


Paddock das MotoE destruído pelo incêndio em março de 2019

Paddock das MotoE destruído pelo incêndio em março de 2019


Zacchone sofreu uma queda durante o dia. Para quando isso acontece, a Dorna implementou uma série de regras de segurança, nomeadamente na forma como as motos são transportadas e guardadas no E-Paddock. As baterias da Energica Ego Corsa podem ficar danificadas na queda e tornam-se perigosas. O incêndio poderia ser causado pelas baterias danificadas, ou então, e caso a moto já estivesse reparada, durante o processo de carregamento das baterias.

Como referimos, este incêndio, apesar de dimensões bastante reduzidas e que apenas afetou uma moto, relembrou o E-Paddock do que aconteceu precisamente no circuito de Jerez Ángel Nieto em março de 2019.

Na altura a Dorna estava orgulhosa por ter criado o E-Paddock e toda a “hospitality” exclusiva às MotoE. Durante o primeiro teste às motos elétricas que aconteceu em Jerez, um incêndio também durante a noite, com origem num gerador, destruiu por completo as 20 Energica Ego Corsa e o próprio E-Paddock.

Leia também - Incêndio no "hospitality" das MotoE destrói as Energica Ego Corsa


Veículos especiais para transporte das MotoE

Veículos especiais para transporte das MotoE


Desde esse incidente, a Dorna tomou várias medidas para garantir que os riscos são reduzidos ao mínimo.

Criou uma equipa de bombeiros que acompanha em exclusivo o E-Paddock. Os comissários de pista que tenham de mexer numa moto que sofra uma queda são obrigados a utilizar luvas especiais, e as motos são transportadas em atrelados específicos. E depois, no E-Paddock, as motos que caíram, ficam guardadas durante algum tempo numa zona afastada do restante paddock para as baterias arrefecerem.

Convém relembrar que todos estes procedimentos de segurança foram postos à prova várias vezes, mas particularmente durante o Grande Prémio da Áustria, quando uma das Energia Ego Corsa "explodiu" no paddock do Mundial de Velocidade, felizmente sem danos de maior, a não ser para a moto, que ficou destruída.

Leia também - MotoE: Novo incêndio ameaça paddock das motos elétricas na Áustria

Em março de 2019 o paddock do circuito andaluz estava apenas ocupado pelas MotoE, o que ainda assim provocou danos avaliados em mais de 1,5 milhões de euros.

andardemoto.pt @ 16-7-2020 10:46:33


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto