KTM também não participa na EICMA 2020

As marcas do grupo KTM AG não estarão presentes na próxima edição do Salão de Milão EICMA. A marca austríaca é o segundo grande fabricante a anunciar a sua desistência, depois da BMW Motorrad, e pede mesmo à organização italiana para cancelar o certame em Milão.

andardemoto.pt @ 6-4-2020 11:16:46

Para os motociclistas que esperavam poder ver as grandes novidades nos dois maiores salões de motos do mundo, o Salão de Colónia INTERMOT e Salão de Milão EICMA, em outubro e novembro respetivamente, a incerteza que vivemos atualmente não traz boas notícias.

Depois da BMW Motorrad ter optado por não participar nos dois salões dedicados ao mundo das duas rodas, foi agora a vez da KTM AG, empresa liderada por Stefan Pierer, também divulgar que segue o mesmo caminho da marca alemã.

LEIA TAMBÉM – COMO O SETOR DAS DUAS RODAS NA EUROPA ESTÁ A REAGIR À PANDEMIA COVID-19

No caso da KTM AG, a não participação na EICMA 2020 é justificada por Hubert Trunkepolz, responsável das vendas da KTM AG e membro da administração da empresa, com a defesa da saúde dos seus trabalhadores e do público, e inclusivamente pede à organização italiana que cancele a edição deste ano:


“As exposições são momentos históricos importantes para o negócio de toda a indústria do motociclismo, mas dada a situação, a saúde pública e o bem estar do nosso staff são prioridades mais elevadas nos próximos meses. Nós decidimos seguir este caminho depois de pensar muito e, como empresa, a KTM AG gostaria e está interessada que os promotores dos salões, particularmente a EICMA, simplesmente considerassem em passar as datas para 2021, onde esperamos que a situação acalme e regresse a normalidade”.

Apesar de não se referir ao Salão de Colónia INTERMOT, o responsável da KTM AG deixa claro que esta decisão é válida para os dois salões europeus, até porque o certame alemão realiza-se antes do salão italiano.

Assim, e tal como a BMW Motorrad, também a KTM AG deverá optar por fazer a apresentação das suas novidades para 2021 através dos meios online, ou seja, através de vídeos no YouTube, tal como já fez com a nova 890 Duke R. Isto significa que nos dois salões europeus não teremos qualquer stand de exposição dedicado às marcas do grupo: KTM, Husqvarna ou GasGas.

LEIA TAMBÉM – COMO É QUE O SETOR DAS DUAS RODAS EM PORTUGAL ESTÁ A REAGIR À PANDEMIA COVID-19


Em resposta às decisões agora anunciadas pela BMW Motorrad e pela KTM AG, o presidente da ANCMA (Associação Nacional de Ciclo e Motociclismo e Acessórios) e Conselheiro da EICMA, Paolo Magri, defende que, apesar de legítimas, são decisões prematuras:

“É uma decisão legítimas e que respeitamos, mas pensamos que é prematura. Este é um momento muito complexo e dinâmico que obriga a coesão e grande atenção nas decisões da indústria das duas rodas. Por isso estamos já em contacto com os grandes fabricantes nacionais (italianos) e internacionais para tentar encontrar todas as soluções viáveis, até em consideração à evolução da crise sanitária. De momento, a EICMA está confirmada, tanto para este ano como para o próximo, na sua data conhecida em novembro”, concluiu Paolo Magri.

Os responsáveis da EICMA colocam de parte, pelo menos neste momento, qualquer cancelamento da edição 2020 do Salão de Milão EICMA, tal como pede a KTM AG.

andardemoto.pt @ 6-4-2020 11:16:46


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews