MV Agusta F3 800 RR – Mais aerodinâmica e muitas novidades técnicas

A marca de Varese apresenta uma versão atualizada da sua desportiva 800 cc. A nova MV Agusta F3 800 RR apresenta uma aerodinâmica otimizada e muitas novidades técnicas já a prever a entrada no Mundial Supersport em 2022.

andardemoto.pt @ 28-9-2021 11:00:00

O CEO da MV Agusta tinha prometido, quando assumiu a liderança da casa de Varese, que a estratégia para o futuro da marca italiana passava por uma melhoria substancial na forma de se ligar aos clientes, mas principalmente pela renovação da gama. Com a chegada das normas Euro5, Timur Sardarov teve então a oportunidade que precisava para justificar o grande investimento na renovação dos diversos modelos da MV Agusta.

Nesse sentido, este ano já assistimos à chegada de novas Brutale como as variantes RR e RS, a gama Superveloce 800 ganhou uma variante S, as sport-touring Turismo Veloce 800 também foram alvo de diversas melhorias, e a supersport F3 Rosso juntou-se à gama de desportivas de Varese.

Mas a MV Agusta não se ficou por aqui, e agora mostrou-nos uma nova variante, a mais espetacula e a mais exótica da sua supersport: nova F3 800 RR!


Numa moto tão especial, há muitos detalhes que se destacam. Mas porventura o mais importante será a sua aerodinâmica otimizada. A nova MV Agusta F3 800 RR ganha um conjunto de carenagens que incluem pequenas asas aerodinâmicas. De acordo com a marca italiana, a 240 km/h este pacote aerodinâmico altamente evoluído irá criar uma força descendente de 8 kg sobre a roda dianteira.

Também com influência clara na melhoria da aerodinâmica e com consequências positivas quer na estabilidade, quer também no funcionamento do sistema de refrigeração, encontramos um guarda-lamas dianteiro de maiores dimensões e que permite criar um fluxo de ar mais intenso para o radiador, enquanto na zona superior da carenagem dianteira encontramos um vidro mais alto.

Ao nível do motor continuamos na presença de uma unidade motriz com uma performance extremamente elevada. O tricilíndrico de 798 cc mantém a cambota contrarrotante, solução técnica usada nas MotoGP e que visa reduzir o efeito giroscópico da cambota na dinâmica da moto, particularmente em aceleração.



Mas no interior do três cilindros da MV Agusta F3 800 RR existem diversas melhorias técnicas. As bielas são novas, o veio de equilíbrio, as válvulas são fabricadas em titânio e as molas de válvulas redesenhadas para melhorar a resistência às exigências de uma condução no limite das rotações. Uma nova centralina permite à MV Agusta redefinir os parâmetros do acelerador eletrónico para um “feeling” mais preciso. Mecanicamente temos também de referir a instalação do sistema de “quickshift” de terceira geração, com um sensor que permite trocas de caixa mais suaves e precisas.

Com tudo isto, a potência gerada pelo motor tricilíndrico chega aos 147 cv às 13.000 rpm, valor esse que pode subir até aos 155 cv caso seja usado o kit Racing, que inclui sistema de escape Akrapovic em titânio e nova gestão da injeção.

O pacote eletrónico que inclui as diversas opções de condução e ajudas eletrónicas como controlo de tração ou o ABS com função em curva conta com uma unidade de medição de inércia totalmente nova. Por outro lado, a MV Agusta conseguiu desenvolver um sistema Front Lift Control (FLC) que permite que a moto levante a roda dianteira, maximizando a aceleração, sem que a eletrónica “corte” esse movimento de forma tão brusca.


O painel de instrumentos TFT de 5,5 polegadas é a cores e conta com ligação Bluetooth ao smartphone do condutor, que pode mesmo visualizar, com informações curva a curva, as indicações do GPS no painel da F3 800 RR. Além disso, a app MV Ride permite aceder a muitas mais funcionalidades da moto.

Na ciclística a MV Agusta apresenta também várias novidades. As mais relevantes encontramos ao nível da rigidez estrutural, mais elevada, graças a novas placas laterais de reforço do quadro. A jante traseira vê o seu peso reduzir para os 4,1 kg (menos 10%) garante uma melhoria na inércia na casa dos 7%, enquanto as suspensões contam com novas afinações. Com algumas carenagens em fibra de carbono e outros componentes em alumínio maquinado, a MV Agusta F3 800 RR pesa 173 kg a seco.



Mas o peso pode baixar consideravelmente se utilizado o kit Racing, com a MV Agusta a declarar um peso a seco de apenas 165 kg para 155 cv, o que tornará a nova F3 800 RR numa das motos mais interessantes para competir no Mundial Supersport, visto que os regulamentos técnicos deste campeonato estão perto de ser anunciados e vão permitir motores de maior cilindrada.

Quanto a preço e disponibilidade, a MV Agusta espera iniciar a produção da F3 800 RR ainda este ano. O preço, em Itália, será ligeiramente superior a 21.000€, valor que não deverá ser muito diferente em Portugal.

Galeria de fotos MV Agusta F3 800 RR

andardemoto.pt @ 28-9-2021 11:00:00


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews