Márcia Monteiro

Márcia Monteiro

Marketeer, “Mulher do Norte” e motociclista em estrada e fora dela (Off Road).

OPINIÃO

Andar de Mota é uma técnica de Meditação

Setembro de 2015. 22h30 - Moura. A noite estava muito agradável e as temperaturas estavam acima dos 20 graus.

andardemoto.pt @ 7-4-2019 16:20:14 - Márcia Monteiro

Estava sentada numa pequena praça em pleno Alentejo com um grupo de amigos que andam de mota e que tinha conhecido somente há 3 dias atrás. Depois de um passeio de mota que durou quase 8h a conduzir, tínhamos como destino final o Algarve. Estávamos muito entusiasmados com toda esta grande aventura e loucura dos últimos dias mas, ao mesmo tempo, o nosso corpo sentia-se exausto. Os olhos estavam a pesar e as nossas mentes começaram a divagar sobre os mais diversos assuntos... até que um dos nossos colegas questionou: o que é que vocês pensam quando andam de mota? Fez-se silêncio.

Por momentos pensei em responder os típicos “clichês”: penso em liberdade, adrenalina, felicidade... mas depois refleti nesta questão a um nível mais profundo e percebi que embora pense e sinta essa liberdade, adrenalina e felicidade, isto é apenas o resultado final de tudo o que antecede estas sensações. Quando conduzimos uma mota (e não falo de rotinas nem de trajetos casa-trabalho-trabalho-casa que normalmente fazemos em “piloto automático”), temos que desenvolver uma enorme capacidade de atenção ao que nos rodeia no momento presente. No contexto da psicoterapia, o termo que designa o estado de atenção plena é o “Mindfulness” que se caracteriza pela autorregulação da atenção para a experiência presente. Esta situação ocorre, principalmente, quando estamos a conduzir uma mota em locais onde passamos pela primeira vez. Também desenvolvemos um estado de observação e curiosidade incrível que nos leva a reter imagens positivas e histórias memoráveis. A ciência chama a isto de Psicologia Positiva, ou seja, encontramos nas vivências e nas experiências das pessoas os aspetos positivos que ajudam a ter melhor qualidade de vida, bem como a lidar com as emoções utilizando uma perspetiva mais otimista. Mas ainda há mais... quando conduzimos em estradas que não conhecemos, por norma, estamos mais concentrados. Esta situação torna-se ainda mais evidente quando conduzimos, por exemplo, em offroad pois os obstáculos emergem inesperadamente. Para a nossa própria proteção, é necessário desenvolver uma capacidade de concentração e disciplina, é preciso observar e focar na condução. Alguns autores especialistas denominam este comportamento por Meditação, ou seja, trata-se de uma prática em que o indivíduo utiliza técnicas para focar a mente ou o pensamento num objeto ou atividade em particular, visando alcançar um estado de clareza mental e emocional. 

Cheguei à conclusão que muitas pessoas buscam diversas terapias para a resolução dos seus problemas (e está tudo certo, não tem mal nenhum) mas podem passar a incluir o “andar de moto” como opção porque conseguimos agregar um enorme conjunto de técnicas cientificamente provadas na melhoria da qualidade de vida. E a verdade é que temos que nos deixar de tretas porque a grande maioria de nós, raramente pensa em alguma coisa quando anda de moto. Em cima de 2 rodas desenvolvemos uma capacidade de concentração e disciplina no momento presente que é quase impossível descrevermos com tanta precisão o que pensamos. É por isso que tantas vezes ouvimos dizer “quando ando de mota não penso em problemas” precisamente pelo que acabo de escrever, não pensamos em nada... apenas sentimos!    


Outros artigos da Márcia Monteiro:

andardemoto.pt @ 7-4-2019 16:20:14 - Márcia Monteiro