Teste Aprilia SX 125 - Regresso à juventude

A Aprilia SX 125 transporta-nos para a nossa juventude. Estilo supermoto com assento elevado, design agressivo, e um motor extremamente divertido. Esta é a receita encontrada pela casa de Noale para criar uma moto cheia de adrenalina.

andardemoto.pt @ 23-7-2020 10:15:00 - Texto: Bruno Gomes | Fotos: Luis Duarte

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

aprilia SX 125 | Moto | Motos

Há muitos anos atrás, era habitual ve as escolas recheadas de motos. Os mais novos só pensavam em ter uma moto, conquistar a liberdade que ter uma moto oferece. As motos de estilo enduro, supermoto, ou algo a meio caminho entre estes dois tipos eram as preferidas. Entretanto os tempos mudaram e os mais jovens motociclistas favorecem as naked quando dão os seus primeiros passos no mundo das duas rodas.

Mas a Aprilia continua a acreditar que ainda existe espaço para uma moto agressiva, e a SX 125 é a proposta da marca italiana para aqueles que querem algo diferente. A SX é a variante mais estradista, com jantes 17 polegadas e pneus CST de estrada. Para aqueles que preferem algo mais polivalente, existe sempre a opção RX 125, que é basicamente a mesma moto mas equipada com jantes maiores (21 e 18 polegadas) cobertas por pneus cardados.


Basta um breve olhar para esta SX 125 para percebermos que a Aprilia não ficou por meias medidas. Esta é uma moto para aqueles que dão os primeiros passos no motociclismo e que querem sentir a adrenalina de andar de moto. Só porque se trata de uma 125 cc isso não significa que a Aprilia escalou a moto para se adaptar à cilindrada. Na realidade a SX 125 apresenta-se ao serviço com dimensões de moto “grande”.

Assim que conseguimos passar a perna por cima do assento esguio, colocado a 880 mm de altura, descobrimos uma posição de condução ao melhor estilo supermoto. O assento é de facto muito esguio e plano, e com isso o condutor consegue movimentar-se facilmente em cima da moto para adotar uma postura dominante sobre o conjunto.

A posição de condução é natural, e para quem procura uma moto para deslocações mais curtas a SX não desilude. Não é, de todo, uma moto pensada para percorer grandes distâncias, pois 40 minutos em cima dela e já as nádegas vão começar a queixar-se. Mas a posição de condução espaçosa ajuda a diminuir o desconforto.


É preciso atenção ao descanso lateral! Assim que endireitamos a moto, o descanso recolhe automaticamente. Isto causa problemas quando queremos parar a SX 125. Nestes casos percebi que é mais fácil sair da moto primeiro, e depois abrir o descanso lateral, para assim evitar que a moto acabasse por cair para o lado.

A SX 125 não tem problemas ao nível da performance do motor. O monocilíndrico de 124,2 cc está mesmo no limite dos 15 cv, e consegue facilmente empurrar esta Aprilia para velocidades bem acima dos 100 km/h. Em estrada mais aberta não mostra dificuldades em manter a velocidade perto dos 115 km/h. E no caso de apanharmos pela frente uma subida mais pronunciada, bastará reduzir para 5ª, e o monocilíndrico rapidamente recupera o fôlego.

Uma das formas que a Aprilia encontrou para manter o preço final competitivo nesta SX 125 foi aproveitar o motor que já conhecemos das Tuono e RS 125. As tampas do motor são ligeiramente diferentes, mas os componentes internos são iguais. Este é um motor fabricado há vários anos pela Zongshen, e que inclusivamente já equipou a Derbi (marca do grupo Piaggio).



E é um bom motor! Tendo em conta que é uma moto para os mais jovens e que por isso a potência fica um pouco de lado, uma das características que este motor tem de apresentar é a capacidade de subir de rotações rapidamente. E nesse sentido cumpre na perfeição. Qualquer arranque a partir de parado é acompanhado pelo crescendo de rotações antes de atingirmos o limitador. O painel de instrumentos digital não tem conta-rotações. Temos de trocar de caixa usando a nossa intuição e os ouvidos que absorvem a sonoridade engraçada que escapa da ponteira elevada.

A Aprilia garante que os 15 cv de potência ficam disponíveis mesmo até às 10.700 rpm, o que tendo em conta que o pistão de 58 mm de diâmetro tem de percorrer 47 mm de curso, poderia significar que este motor transmite muitas vibrações. Felizmente o veio de equilíbrio faz um ótimo trabalho em cancelar as vibrações causadas a rotações elevadas, e mesmo a conduzir a SX 125 como um “hooligan” o condutor não sente vibrações incómodas.


Numa moto onde os custos de produção reduzidos são um fator importante, as suspensões costumam ser o componente que sofre mais com essa contenção de custos. Tanto a forquilha invertida com bainhas de 41 mm como o monoamortecedor não têm afinação. As afinações de fábrica são demasiado suaves para uma condução mais “vivaça”, e nas travagens a frente revela uma tendência acentuada para afundar, aligeirando a traseira.

Mesmo assim, a Aprilia SX 125 não se mostra demasiado instável. Pelo contrário! O quadro duplo berço em aço ajuda a conferir uma estabilidade de moto maior, o que não apenas se traduz em confiança, como em curva podemos manter a velocidade delineando trajetórias mais largas e mantendo a velocidade.

Neste particular uma nota menos positiva para os pneus que equipam esta italiana. Os CST, de fabrico chinês, atingem bastante rapidamente o seu limite, são duros, e por isso é necessário estar sempre atento ao ponto em que a direção começa a escorregar ligeiramente para corrigir com movimentos no guiador. Felizmente a direção da SX transmite um “feedback” que permite perceber antecipadamente o ponto a partir do qual o pneu vai “fugir”.


Se a agilidade desta moto de 134 kg de peso a cheio é excelente, o mesmo se pode dizer dos travões. A Aprilia dotou a SX 125 com um sistema de discos (um por eixo) em que o disco dianteiro tem um diâmetro de 300 mm e o traseiro tem 220 mm.

A potência de travagem é forte e progressiva. A pinça de dois pistões que morde o disco dianteiro cumpre perfeitamente a sua função, e nem mesmo após repetidos abusos numa estrada de curvas senti a travagem ficar esponjosa. Curiosamente, o ABS Bosch 9.1ML que a Aprilia escolheu para esta moto apenas funciona na roda dianteira. É por isso possível bloquear a traseira para uns valentes “slides” que deixam generosos traços negros no asfalto.


Veredicto Aprilia SX 125


A Aprilia decidiu transportar-nos de volta para os tempos da nossa juventude. E nesse sentido, a SX 125 é um sucesso. O seu motor altamente rotativo é surpreendentemente polivalente, adaptando-se a uma utilização urbana mas permitindo ao mesmo tempo algumas doses de diversão em estradas recheadas de curvas. Não é uma moto indicada para grandes viagens, afinal de contas a SX 125 é uma supermoto. Mas ainda assim não recebe nota negativa ao nível do conforto.

Com um design agressivo e, na minha opinião, muito apelativo, esta italiana oferece um bom compromisso entre preço – 3.924€ – e qualidade.

É muito ágil, perfeita para enfrentar o trânsito compacto, e apenas o assento alto poderá causar alguns problemas a condutores de estatura mais baixa. E o descanso lateral que parece ter vida própria. Por outro lado, o condutor vai sentado mais alto, o que permite visualizar mais facilmente a estrada à sua frente, principalmente no meio do trânsito.

Neste teste utilizámos os seguintes equipamentos de proteção


Capacete – Shark Evo-One 2
Blusão – Furygan Digital
Luvas – Ixon RS Slick HP
Botas – REV’IT! Mission

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

aprilia SX 125 | Moto | Motos

andardemoto.pt @ 23-7-2020 10:15:00 - Texto: Bruno Gomes | Fotos: Luis Duarte

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: Test drives