Susana Esteves

Susana Esteves

Jornalista e motociclista

OPINIÃO

Problemas na mota? Eis o manual de sobrevivência!

Há motociclistas que passam pela vida sem nunca terem caído, sem nunca terem ficado no meio da estrada por causa de uma peça que se partiu, de um pneu que rebentou, de uma bateria que decidiu fazer greve, de um sistema que simplesmente “morreu” no meio da autoestrada, de um depósito que ficou sem gasolina…

andardemoto.pt @ 19-11-2019 00:36:02 - Susana Esteves

São pessoas que nunca viveram a incrível e inesquecível experiência de ouvir um clique estranho e de sentir a mota a parar aos poucos, no meio da estrada, à noite, numa zona sem luz… Que não conhecem a emoção que está por detrás das inúmeras e frustrantes tentativas de ligar a mota, ironicamente depois de terem parado para ajudar alguém que caiu. Enfim, pessoas que nunca tiveram vontade de matar o tal senhor Murphy, aquele da lei irritante.

Depois temos os restantes motociclistas, comuns mortais, que são “tu cá, tu lá” com o parvalhão do Murphy. E estes (bravos heróis) têm uma coisa que os outros nunca irão ter – experiência em resolver problemas destes (e em respirar fundo).

Ora vamos então ao complexo manual de sobrevivência: O que fazer quando temos estes problemas técnicos/mecânicos?


1. Pegar no telemóvel. Desbloquear. Ligar para o reboque. Esperar pacientemente por ele.

2. Ligar para aqueles amigos mais experientes que percebem/acham que percebem alguma coisa disto. Esta é uma opção mais arriscada com uma taxa de sucesso pouco positiva. Porquê? Porque muitas vezes passamos 30 minutos ao telefone e no final ouvimos dizer: “Ah, é melhor chamares o reboque”; ou porque muitas vezes ainda fazemos pior e no fim continuamos a ter que chamar o reboque. Na melhor das hipóteses, o amigo vem ter connosco para nos tentar ajudar, e acaba por nos fazer companhia enquanto o reboque não aparece.

Pior ainda, é quando os amigos nos fazem perguntas difíceis: - “Olha, mas foi o quê?”; “Vê lá se o cabo XPTO está no sítio X?”; “Vê lá se não foi a cena X que desengatou do sítio Y e agora está a bloquear o ponto H?”.

- O quê? Onde? As motas têm isso? A minha não deve ter essa peça. Sei lá!

E no fim desta conversa vem a frase da praxe – Mas tu andas de mota todos os dias e não percebes nada disso? Não. E tu? Trabalhas todos os dias com um PC, sabes o que fazer quando ele não liga? Comes pão todos os dias, sabes amassá-lo e cozê-lo? Andas na net todos os dias, mas quando o router morre ligas para o prestador do serviço, ou vais abri-lo e tentar resolver?

Nas escolas de condução temos algumas noções básicas de mecânica, mas nada funciona de forma tão rápida e perfeita como o velho telemóvel: - “Estou, sim, preciso de um reboque por favor!”

Boas curvas


Outros artigos da Susana Esteves:

andardemoto.pt @ 19-11-2019 00:36:02 - Susana Esteves


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões