Susana Esteves

Susana Esteves

Jornalista e motociclista

OPINIÃO

Viajante solitário

Viajar sozinha de moto – sim ou não?

Viajar sozinho não é algo que agrade a muitos. Salvo algumas exceções – os designados “bichos do mato” – somos seres sociais, e como tal gostamos de partilhar os bons momentos da vida com terceiros. 

andardemoto.pt @ 31-12-2021 18:27:00 - Susana Esteves

Estou longe de ser antissocial, e detesto fazer viagens de carro sozinha, mas de moto as coisas mudam de figura.

Há qualquer coisa de estranhamente pacífico e incrivelmente prazeroso em percorrer longas distâncias de moto sozinha. Fazer paragens frequentes nos spots que nos saltam à vista, conhecer novas pessoas, encontrar locais fantásticos que nunca encontraria se fosse de carro, travar conversas de capacete interessantíssimas, pensar na vida, respirar, deixar-me levar…

Faz sentido? Se calhar não.

Há mais gente assim? Espero que sim (ou começo a considerar terapia).

Para além de todas as vozes sonantes que, quando digo que vou fazer uma viagem sozinha, gritam: “Estás maluca, isso é perigoso”, a minha própria consciência diz-me que se calhar elas até podem ter razão. De moto todos os potenciais perigos ganham uma dimensão diferente:

E se algo se avaria à noite? E se caio? E se furo o pneu? E se sou raptada por um grupo de tráfico de órgãos? Faço o mesmo que quando estou de carro: ligo para a assistência em viagem – talvez à exceção deste último caso…

Mas é nos perigos que pensamos quando saímos todos os dias de moto? Eu geralmente penso: deixa ver quantas pessoas vou hoje apanhar a falar ao telemóvel e a guiar ao mesmo tempo.

Para além disto, as pessoas até parecem ser mais simpáticas para os motociclistas que se aventuram a solo – não sei se por pena, se por curiosidade ou por medo de lidar com malucos, mas mostram-se mais quentes e disponíveis. Acabamos por conhecer pessoas incríveis, com um lado solidário e humano fantástico.

É certo que não temos com quem partilhar as aventuras e as selfies. Mas no final da viagem os benefícios são inquestionáveis, e as aventuras a solo acabam por tornar-se viciantes.

Se calhar, a prazo, corro o risco de me transformar numa espécie de lobo do mar solitário do asfalto (sem a parte da barba). Ir para Marrocos sozinha de moto é um plano que parece maluco, mas confesso que me atrai.

Alguém mais com gostos destes e aventuras para contar?

Boas curvas

30-07-2021

andardemoto.pt @ 31-12-2021 18:27:00 - Susana Esteves

Outros artigos de Susana Esteves:

Uma mota partilha-se?

Perco a cabeça ou arrisco perder a cabeça?

Os estafetas das empresas de entregas são ninjas?

Com curvas ou sem curvas

Partida. Largada. Tudo a tirar o pó dos punhos!

Mitos, ditos e mexericos

Quatro patas em duas rodas

Equipamentos que não precisamos, mas que depois não podemos viver sem eles

Quer uma moto? Tire senha e aguarde a vez

Quem arrisca… às vezes petisca o que não quer

Mulheres motociclistas nas compras? Não há opções, não há vícios.

Amor sem idade

Automáticas: sim ou não?

Vendo, não vendo. Vendo, não vendo

Podia ter sido o dia perfeito… não fosse o raio da porca

Próxima paragem: (A definir)

Arrisco a multa ou arrisco o encosto?

A paixão pelas motos passa com a idade?

Motoclubes: esses antros de má vida

Cuidado!! Motociclos aumentam risco de sociabilidade

Quem corre por gosto…

Problemas na mota? Eis o manual de sobrevivência!

O vírus do motociclista virgem

Oitos: o bicho mau das aulas de condução

Proibição de andar de mota: como sobreviver à ressaca

A minha primeira vez

A melodia de um belo ronco

Filho de peixe não sabe nadar porque eu não quero!

Foge que é pendura!

Mota roubada, trancas à solta

Viagens longas de 125: há rabo que aguente?

Andar de mota: o lado menos sexy da coisa

Motociclista: esse bicho raro

Sexo, motores e pecado

Afinal somos grandes (mas só na altura de pagar)

Inverno em 2 rodas

As regras são para…

Inteligência ou mariquice?

Férias em duas rodas - Não negue à partida uma experiência que desconhece

Férias em duas rodas - Não negue à partida uma experiência que desconhece

Falta-nos um “bocadinho assim”…

Segurança ou liberdade?

Motoshow 2017: É pró menino e prá menina

O tamanho importa?


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões